UAU

Na verdade super uau. A dica quem deu foi ?uestLove, baterista do The Roots, via twitter. Uma das coisas mais incríveis que vi recentemente:

http://thru-you.com/

Shared via AddThis

Mais prá lá

do que prá cá
o multishow me chamou e fui para baixo da asa deles, ando agora no http://www.multishow.com.br/renatasimoes, cola lá

Smooth Criminal

É possível escrever algo sobre Michael Jackson ainda não dito?

Não sei, mas é inegável a vontade de se expressar em relação a isso.

Da leitura da notícia, via internet no celular, até agora, parece que o mundo ficou monotemático. O dia que a terra parou, quem diria, foi para se despedir do rei do pop, dos noticiários bizarros, do domingo a noite de estréia de clip, das manhãs de reprise de desenho animado, das músicas, coreografias, roupas e efeitos especiais que entraram deslizando como seus pés.

Será que é esse o motivo da comoção? A vida que seguimos desde “I Want You Back”, “ABC”, “I’ll never can say goodbye”? Acompanhando retrospectivas e homenagens pude relembrar letras, passos e figurinos que marcaram e permitiram a existência de grandes artistas de hoje. Influência inegável assim como sua loucura.

O sucesso é proporcional à quantidade de histórias ainda na era pré-internet: câmara hiperbárica para dormir, fica branco-estica cabelo- cai nariz, casamentos, compras, Neverland, filhos sacudidos em varanda de hotel, a dívida monstruosa, a perturbada relação com crianças, mídia e outras celebridades. Sua morte correu mais rápido devido a facilidade de se propagar informação. Há dias ouço piadas, teorias conspiratórias, homenagens, opiniões como não lembro de ter visto relacionadas a morte de nenhuma outra figura pública.

A intensa repercussão em cima da morte de um artista desconfigurado, que mudou a musica e mas que há muito não segurava o bastão mostra a força do seu legado e suaviza as tristezas em relação ao que ele se tornou. Seus discos já estão de volto ao topo das paradas, as pessoas cantam, dançam e celebram o artista como há muito não faziam.

Prefiro esse fim do que um possível retorno capenga. “Off the Wall” vai ser sempre um dos discos da minha vida. E moonwalk o passo que gostaria de saber fazer. Descanse em paz, Michael.

Audio:
*J.Period mix
*Radio Boomshot Especial
*Tributo Cookin’ Soul
*Vida Fodona Michael Jackson

Fotos:
*Galeria do Flickr “keep moonwalking”

Video:
Michael Jackson, James Brown e Prince no mesmo palco aqui
Michael ensina Bubbles a fazer Moonwalking aqui
Gente dançando e cantando para ele em Londres, SanFran, Toronto
Os presidíarios dançando Thriller
Os clips todos estão
aqui, página oficial dele no youtube. Enjoy.

HQ:
Maurício de Souza presta sua homenagem aqui

Histórias:
*Os 5 melhores remixes de MJ
*As capas de jornais pelo mundo

michaeljackson.jpg

um vídeo que curti ver ontem na retrospectiva é o que da nome a esse post, a única coisa ruim é que o canal oficial de michael jackson no youtube coloca os vídeos em qualidade baixa. Vai entender

a furadeira e eu

Nossa relação começou há tempos. Unilateral, é verdade.

Eu olhava. desejava, queria enlouquecidamente ter em minhas mão mas não tinha coragem. Achava que não era para mim.

Pois agora que está aqui, ao meu alcance, eu estou um pouco assustada. O manual diz coisas como:

*Fique alerta, preste atenção no que está fazendo e tenha bom senso. Não use se estiver cansado, sob a influência de drogas, álcool ou medicação. Um momento de descuido ao operar as ferramentas elétricas pode resultar em lesões corporais graves.*
E agora? eu sou distraída por natureza. E ouço música enquanto faço as coisas….às vezes, confesso, até danço….bom, não fala nada quanto a não dançar, acho que posso continuar…

A furadeira, essa ferramenta tão incrível, capaz de transformar minha casa está em minhas mãos e preciso usá-la. É libertadora, sussurando aos meus ouvidos que nunca mais vou depender de ninguém para furar, pregar ou colocar nada.

Sigo lendo o manual com instruções estranhas (vista-se apropriadamente, não faça uso indevido do fio, evite dar partidas acidentais) até chegar em características e montagem. Monto. Sinto que faço parte de algum filme do Tarantino e essa é minha pistola, tamanha a sensação de poder que ela proporciona. Vou começar. Oops, melhor tirar os gatos da sala antes.

Primeira conclusão: a dica para usar protetores auditivos não é por acaso. Realmente faz um barulho danado. Mas o primeiro buraco está lá. Precisa ser um pouco maior. Troco a broca. Fiz um, fiz dois e três buracos e transformeio-os num só. De propósito, aviso, para passar cabos. Minha mão está um pouco dolorida, a cabeça um pouco zonza e o ouvido um pouco surdo.

A sensação de conquista é difícil de explicar. Parece que ganhei algo. Com a furadeira em punhos me senti auto-suficiente, poderosa, será que é a inveja do falo que falava Freud? Nunca quis ser homem -  a não ser na hora de fazer xixi – e agora tenho certeza que é só empunhar a furadeira que tá tudo certo. Posso dominar o mundo. Bom, vou ver agora…ainda faltam dois buracos e pregar o móvel na parede. Não vou deixar o sucesso subir à cabeça e vou seguir buracando. Vamos ver no que dá.

No que deu? O móvel está lá…bem confesso, o segundo móvel. O primeiro caiu depois de colocado. Culpa da má qualidade da loja, juro.

ô coisinha tão bonitinha

Ela é linda, criativa, ousada, sorridente. Carol Ramos é diversão garantida. E porque o nepotismo tem que ser feito às claras, ela é minha prima de sangue. Filha da irmã da minha mãe. Companheira da estrada da vida. Tem um blog ótimo, uma chacrete no alma e muito amor no coração. E agora está de correspondente da SpinEarth, projeto da revista Spin. A primeira colaboração dela foi pautada no Viva La Augusta, o encontro de adoradores de carros antigos que rolou na Augusta no domingo de páscoa. *Orgulho*

Novidades

então, em breve, vou mudar de casa virtual de novo. Tipo fazer um puxadinho, bater uma laje, coisa pouca, só para arejar e poder colocar mais mobília na sala…assim que ela estiver funcionando espero conseguir que quando vc digitar esse endereço já caia na nova avenida de escândalo. Até isso acontecer fico com os testes…”e lá vamos nós” dizia uma bruxa no desenho do pica pau montada na vassoura…é por aí.

enquanto isso divirta-se com esse texto que a Pequena do “hoje vou assim” escreveu; aliás, visite todos os blogs dela, a mulher escreve que é uma coisa.

Pra descontrair.

16 ou 17 coisas que você precisa saber sobre uma pessoa tatuada.

1. Não, ela não quer falar sobre isso.

2. Sim, ela teve coragem. Ao contrário de você, que está pensando em fazer uma tatuagem há 14 anos.

3. Não, ela não se arrependeu.

4. Ela é tatuada, não tatuadora. E não quer dar a você todas as dicas de como, onde, quando e que desenho tatuar.

5. Cuidado com perguntas do tipo “Você trabalha com tatuagem?” se não quiser ouvir respostas do tipo “Sim, eu não tiro a tatuagem para trabalhar”.

6. A não ser que pinte um clima, não saia botando a mão.

7. Não, ela não é um outdoor, nem um pássaro, nem um avião. Pessoas tatuadas não gostam de ser assistidas como se fossem um filme. Nem de ser observadas e avaliadas como num programa de calouros. Evite dar voltas em volta dela, olhando de cima a baixo.

8. Pode parecer estranho, mas, não, ela não quer chamar atenção. Pode parecer ainda mais estranho, mas as tatuagens são desenhos dela para si mesma, não para os outros. E têm muito mais a ver com o que ela quer dizer para si mesma do que para o mundo.

9. Perguntas do tipo “E essa aqui, o que significa?” só significam uma coisa: você é um chato. Gostaria de ouvir perguntas do tipo “O que significa o seu cabelo chanel?”

10. Proibido fotografar, filmar, tocar ou comer no recinto.

11. Não, ela não quer pensar em um desenho para você tatuar.

12. Sim, ela respeita se você achar ridículo. Mas nem tudo precisa ser dito. Ou ela será obrigada a opinar sobre o seu enorme brinco de pena.

13. Doeu, sim. Mas o que dói mesmo é esse seu olhar de turista.

14. Sim, ela já sabe que você é louco pra fazer uma, mas nunca teve coragem. A pergunta é: “E daí?”

15. Não, ela não tem tatuagem onde você está imaginando.

16. Sim, ela trabalha num lugar muito democrático. Ou usa terno e gravata.

acho um pouco bom

os 8 samples mais usados na história do hip hop

Don’t you think I’m sexy?

Conheça SPY, artista urbano espanhol, nascido em Madri. Começou no grafite, ainda no meio da década de 80, e evoluiu para outras formas de comunicação visual nas ruas: grandes posters, modificação de outdoors e outros tipos de intervenções no começo dos anos 90. Basicamente Spy gosta de meter o bedelho em partes da cidade. Usa da manutenção de metais, da produção de sinais visuais (como os de trânsito) e do bom humor para participar a sua maneira da cidade e deixar claro o que pensa dos acontecimentos recentes. Seu site é divido em seções como “mobília urbana”, “intervenções”, “objetos” e “filmes”. Vale a visita

imagen-317

intervenção em estátua em Madri

obra do artista espanhol SPY

Mobília Urbana

Mobília Urbana feita a partir de grade de rua

Mobília Urbana feita a partir de grade de rua

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.